Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Universidade do Porto atribui título Honoris Causa a Margaret Atwood

image006 (1).jpg

A Universidade do Porto vai atribuir o centésimo Doutoramento Honoris Causa da sua história à romancista, poeta e ensaísta canadiana Margaret Atwood. A cerimónia terá lugar no Salão Nobre da Reitoria, às 11h, do próximo dia 22 de abril.

 

A escritora canadiana Margaret Atwood é uma das mais reconhecidas figuras da literatura atual, autora do romance The Handmaid’s Tale (“A História de uma Serva” na tradução portuguesa), e de mais de 50 obras.

 

A obra da autora estende-se por diversos géneros literários, tendo sido, ao longo dos anos, premiada e distinguida internacionalmente por 143 vezes. Os seus trabalhos são caracterizados por uma forte faceta ativista, onde se destacam temas como as alterações climáticas, os direitos das mulheres, as questões de género ou as desigualdades sociais.

 

Nascida a 18 de novembro de 1939, em Otava, no Canadá, Margaret Atwood ganhou notoriedade mundial com o romance “A História de uma Serva” (1985), tendo posteriormente consolidado o seu prestígio e popularidade com títulos como “Chamavam-lhe Grace” (1996), “O Assassino Cego” (2000), “Órix e Crex” (2003) e “Os Testamentos” (2019).

 

A escritora é graduada em Artes e Inglês pelo Victoria College da Universidade de Toronto (1961), tendo estudado Filosofia e Francês. Concluiu o mestrado em Literatura Inglesa no Radcliffe College da Universidade de Harvard, em 1962, tendo ainda frequentado dois anos de doutoramento na mesma instituição. Lecionou Língua e Literatura Inglesas nas universidades canadianas de British Columbia, Sir George Williams, Alberta e York, entre outras. O seu currículo académico foi enriquecido com 26 diplomas honorários de universidades tão prestigiadas quanto Oxford, Cambridge ou Sorbonne.

 

A condecoração decorre no âmbito da iniciativa Casa Comum Fest, um festival cultural que promove o diálogo entre as várias instituições da Universidade do Porto, diversos artistas e toda a cidade. Peças de teatro, exposições, saraus e visitas a museus são apenas algumas das iniciativas apresentadas para comemorar o mês de abril, mês da democracia. 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.