Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

"Vila Sassetti regista mais de 20.000 passagens pedestres por mês"

 

 

 

Villa_Sassetti_aerea_creditos_PSML-Wilson_Pereira.

 

 

O percurso pedestre gratuito da Vila Sassetti, propriedade adquirida e recuperada pela Parques de Sintra, tem registado um elevado interesse por parte dos visitantes da Serra de Sintra, contabilizando uma média de mais de 20.000 passagens por mês.

Este percurso é utilizado não só por quem passeia na Serra de Sintra, mas também pelos que pretendem aceder ao Parque e Palácio da Pena e ao Castelo dos Mouros, a partir do centro de Sintra, a pé, sem convívio com os automóveis, e com passagem por uma cafetaria e pontos com amplas vistas sobre a Serra.

Entre setembro de 2016 (quando a Parques de Sintra deu início à contagem permanente das passagens pelo local) até maio de 2017, foram registadas cerca de 200.000 passagens, com uma média mensal superior a 20.000.

Estes valores atingiram máximos diários durante o fim de semana da Páscoa e o 1º de maio deste ano, altura em que chegaram a registar-se perto de 3.000 passagens por dia.

 

Confirma-se desta forma o interesse crescente dos visitantes de Sintra em percorrer a Serra a pé e aceder aos parques e monumentos através de percursos pedestres, distantes dos automóveis. Conseguem desta forma desfrutar melhor do passeio, convivendo com a natureza que caracteriza o local e descobrindo as vistas sobre a paisagem.

O percurso pedestre da Vila Sassetti permite o acesso ao Palácio Nacional da Pena e ao Castelo dos Mouros, desde o Centro Histórico de Sintra. A sua abertura faz parte de um projeto global de recuperação, da Parques de Sintra, que incluiu a intervenção no exterior do edifício principal da Vila Sassetti (desenhado pelo arquiteto Luigi Manini), a adaptação dos edifícios anexos a instalações sanitárias, a adaptação da Casa do Caseiro a cafetaria, e a recuperação dos jardins, designadamente de caminhos, muros, infraestruturas, sistema de águas, portões e gradeamentos, bem como a valorização da vegetação existente e novas plantações, e ainda nova sinalética de orientação.

 

A Vila Sassetti está integrada na Paisagem Cultural de Sintra, classificada como Património da Humanidade pela UNESCO. Desenvolve-se na vertente norte da Serra numa faixa de terreno estreito, com uma área de aproximadamente 12.000m2, dos quais cerca de 200m2 correspondem ao conjunto edificado composto pelo edifício principal, a Casa do Caseiro e os edifícios anexos. O jardim, concebido por Luigi Manini, procura obedecer a uma estética naturalista, sendo estruturado por um caminho sinuoso que é atravessado por uma linha de água artificial. O jardim expressa a relação de harmonia entre a arquitetura e a paisagem, que assim parecem fundir-se naturalmente.

 

Victor Carlos Sassetti (1851-1915), proprietário do Hotel Braganza, em Lisboa, e do Hotel Victor, em Sintra, foi o proprietário original dos terrenos onde se localiza atualmente a Vila Sassetti. O projeto foi encomendado ao amigo, arquiteto e cenógrafo Luigi Manini (1848-1936), sendo o edifício principal casa de recreio revivalista concebida para habitação estival, construída entre 1890 e 1894. Após a morte do proprietário, a vila esteve arrendada a Calouste Gulbenkian, entre 1920 e 1955, que a ocupou esporadicamente até ao ano da sua morte. Entre 1955 e 1958, a então proprietária construiu a Casa do Caseiro, aumentou o edifício principal, acrescentando o atual corpo nascente e as instalações sanitárias. Em 1984 a nova proprietária desenvolveu algumas obras de requalificação da vila e do jardim.

 

Em 2011 a Parques de Sintra comprou a Vila Sassetti e a propriedade adjacente, com o intuito de preservar o seu valor patrimonial e disponibilizar um novo percurso pedestre desde o Centro Histórico até ao Palácio Nacional da Pena/Castelo dos Mouros, em alternativa à rampa da Pena (na qual circulam os automóveis).

 

O percurso encontra-se aberto diariamente, de forma gratuita, entre as 10h00 e as 18h00 durante a época alta, e entre as 9h00 e as 17h00 na época baixa.

 

Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua

A Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos.

Em 2016, as áreas sob gestão da PSML (Parque e Palácio Nacional da Pena, Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, Chalet da Condessa d’Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate, Convento dos Capuchos e Escola Portuguesa de Arte Equestre) receberam 2.625.011 visitas, cerca de 83% das quais por parte de estrangeiros. Recebeu, em 2013, 2014, 2015 e 2016, o World Travel Award para Melhor Empresa em Conservação.

São acionistas da PSML a Direção Geral do Tesouro e Finanças (que representa o Estado), o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.

 

Mais informação: www.parquesdesintra.pt / www.facebook.com/parquesdesintra / www.instagram.com/parquesdesintra

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.