Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

“Voltar aos Passos que Foram Dados” - Exposição sobre a vida e obra de Saramago: visite até 31 de outubro!

Inauguração Exposição.jpg

O Foyer do Auditório Municipal de Pinhal Novo - Rui Guerreiro recebe, até ao dia 31 de outubro, a Exposição Comemorativa do Centenário do Nascimento de José Saramago “Voltar aos Passos que Foram Dados”.

A inauguração, que decorreu na tarde de sábado, dia 1, contou, entre outras presenças, com técnicas/os e eleitas/os municipais e representantes da Fundação José Saramago e abriu com poesia, a palavra dita do autor.

Na sua intervenção, o Presidente da Câmara Municipal de Palmela, Álvaro Balseiro Amaro, recordou o conjunto de atividades que o Município tem desenvolvido desde o início do ano e as próximas iniciativas agendadas para este último trimestre do ano, que pretendem homenagear o Nobel da Literatura e um dos mais importantes e influentes escritores dos nossos tempos. «Celebrá-lo é valorizar o retrato que nos deixou do Portugal do século XX, sublinhar a importância reflexiva e inquietante da sua obra na literatura universal e é, sobretudo, honrar e perpetuar os valores que pautaram a sua vida».

Álvaro Balseiro Amaro terminou sublinhando «a responsabilidade e sentido de dever» do Município com a organização desta exposição» e deixou o convite aos presentes e à população para que celebrem e usufruam do programa comemorativo.

A cerimónia encerrou com a visita guiada à exposição - estruturada em 15 painéis e 5 temas: Saramago, a Obra, A Formação do Escritor, O Tempo da Estátua, O Tempo da Pedra e Saramago, Escritor Universal - por Sérgio Letria, Diretor da Fundação José Saramago.

Esta mostra, uma panorâmica da vida e obra de Saramago tem seleção e composição de textos de Carlos Reis e Fernanda Costa e design de André Letria. As/os visitantes de “Voltar aos Passos que Foram Dados” têm oportunidade de encontrar ou reencontrar as obras e o legado cultural e cívico do escritor.

O nome da Exposição é inspirado na frase que o Nobel da Literatura diz no final de “Viagem a Portugal”: «É preciso voltar aos passos que foram dados, para repetir e para traçar caminhos novos ao lado deles. É preciso recomeçar a viagem. Sempre. O viajante volta já».

Com entrada livre, a Exposição, organizada pela Câmara Municipal de Palmela, com o apoio da Fundação José Saramago, poderá ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 19h00, e aos sábados, das 14h00 às 19h00.

Homenagem ao Nobel da Literatura prossegue até ao final do ano

O programa das Comemorações do Centenário do Nascimento de José Saramago, que o Município está a promover até ao final do ano, integra, ainda, além da exposição, o documentário “José e Pilar” (4 de outubro), um Encontro em Mesa Redonda (4 de novembro), os espetáculos “Quem se chama José Saramago”, pelo Teatro das Beiras e Karlik Danza-teatro (12 de novembro), e “Ensaio sobre a Cegueira, pela Companhia de Dança Contemporânea de Évora (18 de novembro), sessões de Leitura em Voz Alta de textos de Saramago (5 de novembro e 3 de dezembro) e as atividades “Sons de Almofadas” e “Hora do Conto - Famílias”, a decorrer ao longo do ano.

Saiba mais em www.cm-palmela.pt.