Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

XXI Encontro de Música Antiga de Loulé Francisco Rosado

Scaramuccia2.jpg

 

De 5 a 27 de outubro, o concelho de Loulé é palco do XXI Encontro de Música Antiga de Loulé Francisco Rosado, um evento cujo principal objetivo é a divulgação da música que compreende o período entre a Idade Média e os finais do século XVIII.

Na abertura do programa, já este sábado, dia 5, pelas 21h00, na Igreja de Nossa Senhora da Assunção, em Querença, o agrupamento holandês Radio Antiqua junta-se ao contratenor Leandro Marziotte para convidar os espetadores a apreciar a música vocal e instrumental de Händel, um dos maiores compositores do período barroco. “Händel & co. da Itália à Inglaterra” é um retrato da Londres de Haendel, junto a outros compositores que foram seus colaboradores ou concorrentes: o ouvinte será levado aos bastidores de um dos maiores impérios musicais do século XVIII.

Segue-se, no dia 12, pelas 21h00, na Igreja de S. Sebastião de Boliqueime, a participação do grupo luso Ventos do Atlântico, que nos traz um programa onde o órgão histórico se torna o protagonista, cujo contraste e riqueza sonora são evidenciados pelas cores mais intimistas dos instrumentos de sopro. “Música para sopros de Itália à Alemanha no início de setecentos” é o mote para esta noite.

Outro projeto português – O Bando de Surunyo – surge neste Encontro no dia 13 de outubro, pelas 21h00, na Igreja de S. Francisco, em Loulé, com “Ua Enselada Ibérica”. A Península Ibérica apresenta, durante os séculos XVI e XVII, um riquíssimo quadro cultural que, alicerçado sobre uma matriz de pensamento comum a toda a Europa, possui, no entanto, características que lhe são distintivas. Um concerto comentado que incide no repertório vocal ibérico deste período.

O agrupamento Scaramuccia (Holanda/Portugal) irá presentear os espetadores com a mais bela música instrumental italiana do século XVIII, no dia 19, às 21h00, na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Quarteira. “1717. Memórias de uma viagem a Itália” inclui não só peças que Pisendel trouxe de uma viagem a Itália mas também outros descobrimentos da sua coleção pessoal.

No dia 20 de outubro, pelas 21h30, na Igreja Matriz de Loulé, vindo do Canadá, o Ensemble Caprice irá deleitar o público com um programa fabuloso, numa fusão entre o barroco francês e italiano, com um toque muito especial.

Naquela que será também uma atividade pedagógica, o Ensemble de Flautas de Loulé junta-se ao Consort de Flautas do Instituto Gregoriano de Lisboa num mastercurso de flauta de bisel com Matthias Maute, flautista, compositor e diretor do Ensemble Caprice. Esta atividade

que se irá desenvolver ao longo do fim-de-semana culminará com o concerto de domingo, 27 de outubro, pelas 18h00, na Igreja de Nossa Senhora da Assunção, em Alte. No programa estarão peças do período barroco e renascentista em arranjos para consorts de flautas, entre outras surpresas.

Uma vez mais, os instrumentos barrocos, o repertório antigo e a interpretação historicamente informada farão do concelho de Loulé a capital da capital da música antiga durante o mês de outubro.

“Pretende-se aqui realizar uma seleção rigorosa de grupos especializados na interpretação historicamente informada, apostando na diversidade entre a música vocal e instrumental, nacional e estrangeira”, refere Ana Figueiras, diretora artística deste evento.

Todos os espetáculos são de entrada livre.

 

CML/GAP /RP