Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

zet gallery inaugura "Palimpsestos" com ritual performativo | sábado, às 16 horas | Seis artistas à volta de temas como maternidade, trabalho, sexualidade e pós-colonialismo

Exposição aborda temas como maternidade, trabalho, sexualidade e pós-colonialismo

ZET GALLERY INAUGURA “PALIMPSESTOS”

COM RITUAL PERFORMATIVO

Convite.jpg

 

A zet gallery, em Braga, inaugura no próximo sábado, dia 28 de setembro, às 16 horas,  a exposição coletiva “PALIMPSESTOS”, processo estético de experiências e (in)verdades da pós-modernidade. Através da  pintura, desenho, escultura, instalação, vídeo e performance os artistas Sara Maia, Jorge Abade, Hélio Luís, Patrícia Oliveira, Ricardo de Campos e Monica Mindelis abordam temas como “a maternidade, o trabalho, a sexualidade, o pós-colonialismo e a visão do outro”, como adianta Helena Mendes Pereira, curadora da galeria.

A inauguração inicia-se com a estreia de uma performance concebida propositadamente para este momento e que tem como objetivo propor aos presentes uma espécie de purga ou purificação. Em “Aloe Vera Medicinal Performance”, a artista Patrícia Oliveira recupera práticas relacionada com a troca e mudas de plantas, uma prática em desuso que permitiu que muitas plantas vingassem até aos dias de hoje. O aloe vera, planta medicinal a que estão associadas propriedades medicinais, antioxidantes e desintoxicantes, será assim o protagonista desta performance, que convidará o público presente a um rito de purificação, mesmo antes de partirem para a descoberta e desconstrução de PALIMPSESTOS ou, como destaca a curadora, limpos e livres de pré-conceitos estamos preparados para entrar no cubo branco.”

Patente até ao dia 16 de novembro, PALIMPSESTOS - que significa, no grego antigo original, “reescrever, raspar e escrever por cima” - é um discurso expográfico que permite e promove contágios entre protagonistas e propõe reflexões cruzadas sobre questões filosóficas e existenciais macro, mas que, “na tendência de vermos o mundo a partir do nosso próprio umbigo, nos parecem de micro escala, apenas nossas, esquecendo-nos que somos a ínfima parte de um todo plural e brutal”. É uma exposição que parte de uma seleção de artistas percorrem caminhos da figuração, partem de referenciais filosóficos próximos e, em simultâneo, opostos. “Deve ser lida com um todo de várias partes e, sobretudo, como um grito pela emancipação da verdade invertida que, desatentos, todos ajudamos a proliferar”, conclui a curadora da zet gallery.

A exposição pode ser visitada de segunda a sábado, entre as 14 e as 19 horas. A entrada é livre. Todas as obras de arte estão também disponíveis em www.zet.gallery

zet gallery

A zet gallery é um espaço físico de características excecionais, situado no centro de Braga, com uma área de exposição de 800 m2, distribuída por diferentes salas, apoiadas por um pequeno auditório, sala para a realização de oficinas de artes plásticas e outros espaços de apoio, onde se incluem áreas de reservas, devidamente equipadas para acondicionar obras de arte.

Horário da galeria: 14h00 às 19h00, de segunda-feira a sábado. Outros horários disponíveis por agendamento

Morada: zet gallery, Rua do Raio 175,  4710-923 Braga | www.zet.gallery

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.